How to simplify the food label?

Como simplificar os rótulos dos alimentos?

José Leite

O rótulo é o bilhete de identidade de um alimento. Saber lê-lo pode ser fácil, mas conseguir interpretá-lo, já é mais complicado. Neste artigo, vamos ajudá-lo a descomplicar o rótulo dos alimentos para que consiga fazer escolhas alimentares conscientes!

Nos dias que correm, assistimos cada vez mais ao aumento de doenças relacionadas com alimentação desequilibrada. Por isso, revela-se imperativo promover bons hábitos alimentares e combater a falta de literacia em saúde, nutrição e alimentação (1).

No momento da compra, as nossas escolhas alimentares são feitas em breves segundos. Posto isto, saber ler e decifrar rótulos revela-se crucial para tomar as decisões mais acertadas.

 

O que é e onde se encontra a rotulagem alimentar?

A rotulagem alimentar é o “conjunto de menções e indicações, marcas de fabrico ou comerciais, imagens ou símbolos, referentes a um género alimentício”. Estas podem estar “em qualquer embalagem, documento, aviso, rótulo, anel ou gargantilha que acompanhem ou se refiram a esse género alimentício” (2).

O que deve conter a rotulagem alimentar?

Em Portugal (e na União Europeia), os operadores económicos são obrigados a seguir, entre outros, o Regulamento (UE) nº 1169/2011. Este diz respeito à prestação de informação aos consumidores sobre os géneros alimentícios pré-embalados, estabelecendo menções obrigatórias que devem constar no rótulo. Veremos, ao longo deste artigo, as especificidades deste regulamento. 

Exemplificando com um dos produtos da Nolita, aprenda a identificar os elementos presentes nas nossas embalagens!

 

Descomplicar os rótulos da Nolita

Imagem 1: Descomplicar os rótulos da Nolita. 1-Quantidade líquida; 2-Denominação comercial; 3-Lote; 4-Data de durabilidade mínima; 5-Denominação de venda; 6-Declaração nutricional; 7-Lista de ingredientes e alergénios; 8-Condições de conservação; 9-Código de barras; 10-Ponto verde; 11-Lógotipo de produtos biológicos; 12-Nome e morada da entidade; 13-Região de origem.


O que é e o que nos diz a declaração nutricional? 

A declaração nutricional é a tabela com a informação nutricional presente na parte de trás das embalagens, sendo esta frequentemente apresentada por 100 g. Obrigatoriamente, esta deve conter os elementos presentes na seguinte imagem (2):

 

Elementos da declaração nutricional

Imagem 2: Elementos da declaração nutricional

Como viu na embalagem da nossa granola Crunchy, esta declaração pode ser também complementada com as quantidades de polióis e fibra, entre outros. Também são vistas, noutros produtos, as percentagens das doses de referência definidas para um adulto que ingere, em média, 2000 kcal/dia (2).

Adicionalmente, esta declaração pode ser apresentada por porção e/ou unidade de consumo, desde que o número presente destas na embalagem esteja contido no rótulo.


Como interpretar a declaração nutricional?

Atualmente, várias marcas já adotaram diversos sistemas de rotulagem nutricional simplificado, tais como o Nutri-Score ou o semáforo nutricional, entre outros. Estes sistemas pretendem simplificar a informação nutricional de cada produto, estando presentes na parte da frente das embalagens para uma leitura rápida e informada (3).

Infelizmente, até à data, não existe nenhuma norma para a implementação generalizada de um único sistema de rotulagem nutricional simplificado. A par disso, nenhum destes vários sistemas é consensual quanto aos seus benefícios nem ganha destaque sobre outro, quando comparados entre si (4).


Como descomplicar a leitura da declaração nutricional?

Enquanto não existe um sistema de rotulagem nutricional simplificado consensual, é imprescindível saber interpretar a declaração nutricional. Para isso, a Direção Geral da Saúde (DGS), através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), criou o descodificador de rótulos!

A fim de descomplicar a leitura da tabela presente no verso das embalagens, foi criada esta ferramenta. Através dela, é possível descomplicar todos estes números, tanto para alimentos como para bebidas.

 

Descodificador de rótulos

Imagem 3: Descodificador de rótulos


Como interpretar o descodificador de rótulos?

Nestes cartões, é possível ver os valores baixos, médios e altos para cada um dos elementos críticos: gordura, gordura saturada, açúcares e sal. Assim, pretende-se que consiga comparar a informação destes com a que consta no rótulo dos alimentos e das bebidas por 100 g ou 100 ml.

De uma maneira simples, deve eleger alimentos e bebidas cujos nutrientes se encontrem principalmente na categoria verde. Com isto, deve reduzir a ingestão daqueles com um ou mais nutrientes na zona amarela e evitar os que têm um ou mais nutrientes na categoria vermelha (5).

Para além disto, é importante que tenha também atenção à lista de ingredientes, que é apresentada por ordem decrescente de quantidades. Isto é, o primeiro ingrediente que surge está presente em maior quantidade no produto e assim sucessivamente (2). Posto isto, quanto mais simples for a lista, ainda mais acertada é a escolha que está a fazer!

Conclusão a reter:

Assim, o rótulo dos alimentos (2):

  1. é o bilhete de identidade dos alimentos pré-embalados;
  2. é fundamental para que os consumidores consigam realizar escolhas mais conscientes, informadas e adequadas às suas necessidades e preferências;
  3. contribui para uma utilização segura e adequada dos alimentos e um correto armazenamento, preparação e consumo dos mesmos;
  4. contém a tabela nutricional no verso das embalagens, isto é, a “declaração nutricional”. Esta tem que conter, obrigatoriamente (por 100 g e/ou porção): valor energético, gorduras, gorduras saturadas, hidratos de carbono, açúcares, proteínas e sal;
  5. apresenta a quantidade de ingredientes por ordem decrescente de quantidade e quanto menor a sua extensão, mais acertada será a sua escolha;
  6. pode ser descomplicado através do descodificador criado pela DGS, que analisa a informação tal como a encontra na tabela nutricional (por 100 g ou 100 ml). Opte por alimentos que contenham nutrientes que se encontrem principalmente na categoria verde!

Foto: Gustavo Fring

Bibliografia:

1. Real H, Torres R. Literacia Nutricional e Literacia Alimentar: Uma Revisão narrativa sobre Definição, Domínios e Ferramentas de Avaliação. 2021.

2. Real H, Tristão I, Barbosa M. Rotulagem alimentar: um guia para uma escolha consciente, Coleção E-books APN: N. o 42, março de 2017. Associação Portuguesa dos Nutricionistas. 2017.

3. Nutrição APd. Um olhar sobre os sistemas de rotulagem alimentar Front of Pack (FOP). 2019.

4. Graça P, Silva AJ, Vieira CP, Sena C, Gregório MJ, Nogueira PJ, et al. Nutr-HIA Improving nutrition labelling in Portugal health impact assessment. 2019

5. Saúde DGd. Descodificador de Rótulos. 2022. Disponível em: https://alimentacaosaudavel.dgs.pt/descodificador-de-rotulos/.

 

 

 

Voltar para o blogue