Nutri-score: will it be your best ally when shopping?

Nutri-score: será o seu melhor aliado nas compras?

José leite

Atualmente, já são muitas as marcas que adotaram este símbolo nos rótulos dos seus produtos. Contudo, será o Nutri-Score o seu melhor aliado nas compras? E para a sua saúde? Vamos descobrir.

O Nutri-Score é um modelo de rotulagem simplificado para a parte da frente da embalagem. Destina-se a produtos pré-embalados, que sofreram algum tipo de processamento, permitindo fazer a avaliação do seu perfil nutricional. É o chamado sistema FOP-NL (front of pack – nutrition label) e foi desenvolvido pela Agência Francesa de Saúde Pública.

Atualmente, o Nutri-Score já é utilizado em oito países europeus, sendo eles: Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Luxemburgo, Portugal e Suíça. É de uso voluntário e, até à data, a sua utilização depende da vontade dos operadores económicos (1).

 

Como se interpreta?

Com o recurso a um algoritmo, os alimentos são classificados utilizando cores e letras que correspondem a:

  • A classificação A define os produtos com melhor qualidade nutricional e a classificação E aqueles com pior qualidade nutricional;
  • Os alimentos mais à esquerda da escala podem ser consumidos com maior frequência e os alimentos mais à direita apenas ocasionalmente. Porém, todos podem fazer parte de uma dieta equilibrada e variada.

Imagem 1: A interpretação da escala do Nutri-Score.

imagem 1: A interpretação da escala do Nutri-Score.

Como é feito o cálculo?

O Nutri-Score é baseado na atribuição de pontos com base na composição nutricional por 100 g ou 100 ml do produto. O cálculo é feito considerando a atribuição de “pontos negativos – pontos positivos”:

Imagem 2: A fórmula da escala do Nutri-Score.


Imagem 2: A fórmula da escala do Nutri-Score. (Fonte: publique France S. Nutri-Score Frequently Asked Questions—Scientific & Technical)

Os pontos são distribuídos da seguinte forma:
  • Pontos positivos: presença de fruta, legumes, leguminosas, frutos secos, azeite e óleo de colza e noz, teor em fibras e proteínas. Uma pontuação elevada é considerada boa para a saúde.
  • Pontos negativos: energia (calorias), teor em gordura saturada, açúcares e sal. Níveis elevados são considerados prejudiciais à saúde (2).

Imagem 3: A atribuição de pontos positivos.


Imagem 3: A atribuição de pontos positivos.
(Fonte: publique France S. Nutri-Score Frequently Asked Questions—Scientific & Technical)

Imagem 4: A atribuição de pontos negativos.

Imagem 4: A atribuição de pontos negativos. (Fonte: publique France S. Nutri-Score Frequently Asked Questions—Scientific & Technical)

 

Importa referir que, no caso das bebidas, os pontos atribuídos para o cálculo do Nutri-Score sofrem alguns ajustes.

Imagem 5: A atribuição da classificação final.

 Imagem 5: A atribuição da classificação final. (Fonte: publique France S. Nutri-Score Frequently Asked Questions—Scientific & Technical)

 

Quais são as vantagens deste sistema?

O Nutri-Score:

  • é mais simples do que o atual sistema de rotulagem obrigatório para alimentos pré-embalados, na União Europeia;
  • permite avaliar facilmente os alimentos de uma forma global, permitindo uma fácil compreensão da sua qualidade nutricional;
  • é útil na comparação entre dois produtos da mesma categoria;
  • é facilmente reconhecido e interpretado, o que poderá ajudar a combater a falta de literacia alimentar (3);
  • permite que as pessoas sejam capazes de fazer escolhas mais acertadas e saudáveis, evitando alimentos com classificação D e E;
  • tem um potencial efeito protetor contra doenças relacionadas com hábitos alimentares, como a obesidade, diabetes tipo 2 e hipertensão;
  • a longo prazo, poderá aumentar o leque de alimentos “bons” disponibilizados pela indústria alimentar. Isto, porque promove e incentiva a reformulação dos produtos alimentares, por exemplo, através da redução do teor de sal e de açúcar (4);
  • é um modelo dinâmico e não fixo, sujeito a revisões constantes (o algoritmo é reavaliado a cada 3 anos);
  • • é o modelo simplificado que gera mais consenso quando comparado a outros (5).

Quais são as desvantagens deste sistema?

O Nutri-Score:

  • não permite comparar alimentos de diferentes categorias entre si;
  • pode levar a interpretações erradas: o consumidor pode considerar que determinado produto é saudável, seja qual for a quantidade consumida;
  • não contabiliza aditivos, pesticidas, antibióticos, alergénios, aromas, tamanho da porção e o método de preparação/confeção (não engloba todos os elementos que compõem o alimento industrializado em questão);
  • pode incentivar ao “hiperprocessamento” por parte da indústria alimentar, de forma a melhorar as classificações dos seus produtos. Por exemplo, pode aumentar-se a quantidade de proteína e fibra, mantendo as mesmas quantidades de açúcar e sal. Isto faz com que o produto melhore a sua classificação, apesar da qualidade nutricional continuar a não ser a melhor (4);
  • não tem em conta o grau de processamento dos alimentos;
  • não tem em conta a presença de micronutrientes, como vitaminas e minerais;
  • considera apenas a quantidade de açúcares e não a presença de edulcorantes. Isto faz com que, por exemplo, bebidas “light”, cereais de pequeno-almoço e barras de cereais sejam bem classificados;
  • ainda é recente, pelo que há falta de evidência científica robusta (6).

Alguns casos controversos: 

  1. Batatas fritas congeladas: obtêm a classificação A do Nutri-Score. Isto porque, apesar de possuírem um teor elevado em hidratos de carbono, são pobres em gorduras e em açúcares. Para além disto, a classificação não considera o método de confeção, sendo que o rótulo é valido apenas na forma em que o produto é vendido.
  2. Azeite: obtém a classificação C do Nutri-Score, apesar de ser a gordura de adição eleita devido à sua riqueza nutricional. Este sistema atribui a mesma classificação a produtos como batatas fritas light, lasanha de carne e ketchup, entre outros.
  3. Cereais de pequeno-almoço: obtém a classificação B do Nutri-Score, após reformulações feitas pela indústria alimentar (ligeira descida no açúcar e subida na fibra). Isto é, estes pequenos ajustes fazem com que estes produtos sejam considerados com boa qualidade nutricional, mesmo que as diferenças sejam mínimas.

A reter:

Assim, o Nutri-Score:
  1. é um sistema de rotulagem simplificado voluntário para a parte da frente da embalagem;
  2. aplica-se apenas a produtos pré-embalados;
  3. não permite comparar alimentos de diferentes categorias, mas apenas alimentos dentro da mesma categoria;
  4. classificações positivas (A e B) não significam que os produtos sejam mais “saudáveis” nem que possam ser consumidos sem moderação;
  5. classificações mais negativas (C, D e E) não significam que os produtos sejam menos “saudáveis”, apenas devem ser consumidos com moderação;
  6. não substitui a leitura atenta da tabela nutricional nem da lista de ingredientes, os seus verdadeiros aliados nas compras!

Foto: @rostislavbudzan

Bibliografia:

Proteste D. 2022. Available in: https://www.deco.proteste.pt/acoes-coletivas/nutri-score-no-rotulo.

Publique France S. Nutri-Score Frequently Asked Questions—Scientific & Technical.

Goiana-da-Silva F, Cruz D, Gregório MJ, Nunes AM, Calhau C, Hercberg S, et al. Nutri-score: A public health tool to improve eating habits in Portugal. Acta medica portuguesa. 2019; 32(3):175-78.

Graça P, Gregório MJ. Available in: https://pensarnutricao.pt/rotulagem-nutricional-simplificada-e-a-necessaria-reflexao/.

Cancer IAfRo. The Nutri-Score: A Science-Based Front-of-Pack Nutrition Label. Helping Consumers Make Healthier Food Choices. IARC—WHO Lyon, France; 2021.

Hafner E, Pravst I. Evaluation of the ability of nutri-score to discriminate the nutritional quality of prepacked foods using a sale-weighting approach. Foods. 2021; 10(8):1689.

 

 

 

Voltar para o blogue